sábado, 22 de janeiro de 2011

o quase adeus (...)

 Foi como que eu entreguei a faca e o meu coração, e o mesmo foi espetado sem dó! Se estivesse cara a cara a ti, não sei se fingiria tamanha tranquilidade, como a que finjo agora! Não sei como conseguirei ficar algum tempo ao teu lado, sem pensar um minuto que a tua ausência se tornará eterna. É o que eu não espero!



* Não consigo mais escrever, mesmo sabendo que tenho muito mais para. Fica ciente que minha felicidade de sempre, tu hoje nesse minuto me roubasse. A de hoje e de todas as vezes que esperarei te ver, e lembrar que estarás sempre ausentes de mim. Eu te marquei como especial, e sempre vai ser. Te (...)

20/JAN/2010

Um comentário:

  1. Adorei o blog *--* muito lindo.

    estou seguindo.

    beijos e melhoras !

    ResponderExcluir